domingo, julho 11, 2010

Entre um lado e outro

Sim e não, risos e lágrimas, certo e errado, bom e ruim, grande e pequeno. A vida é cheia de polaridades. E isso faz parte do equilíbrio do Universo, independente de nossas crenças. Em qualquer área da vida, um polo não existe sem o outro. Basta pensar em claro e escuro, para reconhecermos que não haveria vida possível exclusivamente em um extremo ou outro. Buscamos, então, instintivamente e naturalmente, o equilíbrio, que inclui a compreensão ou a experiência das muitas nuances existentes entre um polo e outro e uma dose equivalente de ambos. Acho que acaba sendo assim com tudo na vida. Não entendo, portanto, porque a maioria de nós evita e, às vezes, teme o escuro.
Agora falo de mim, que sempre evitei gritos, caras feias, confusão, maldade, negações, decepções e tudo o mais que pudesse me fazer chorar ou trazer-me algum incômodo. No fundo, achava que mantendo-me no lado do bem, estaria segura e protegida. E assim fiz minhas escolhas, evitando os obstáculos e as partes sombrias do caminho da vida, aquelas que, na verdade, tinha dificuldade de aceitar. O que eu não sabia é que esses obstáculos fazem parte da vida e integrar o claro e o escuro dentro de mim é parte da minha missão de vida, provavelmente, compartilhada por todos nós.
Pode parecer óbvio, mas levei algum tempo, para aceitar que todas as polaridades habitavam em mim. Não era uma questão de escolha. Estão todas aqui. Só compreendendo o escuro, posso usufruir realmente do claro e assim, sucessivamente, com os outros extremos que co-existem em mim. Está sendo um processo longo e, pelo visto, contínuo. Hoje, em coisas corriqueiras, como um não, percebo uma oportunidade de amadurecer e me pergunto: por que não passei por isso antes? Evitando confrontos, não se deixa de sofrer, deixa-se de viver.
Agora, vejo que cada negativa me fortalece; cada fracasso me prepara para o sucesso e cada desencontro me conduz ao verdadeiro encontro ou a mais um bom encontro. Também me pergunto se isso é hora de aprender. Acho que estou atrasada para uma moça de 43 anos, mas então me dou conta de que estou de novo em um dos polos da vida e de que há muito mais entre os conceitos de tarde e cedo do que “possa supor a minha vã filosofia”.


“Não desanimo, porque cada tentativa errada que descarto é mais um passo a frente.” Thomas Edison
* O quadro é da amiga e leitora Eliane @emrismael www.corearte.com

3 comentários:

Ana Carla disse...

Oi Monica
Gostei muito do texto. Acho que passamos por isso e crescemos e de vez em quando "pinta" de novo e vamos amadurecendo e aprendendo mesmo.
Amo essa pintura da Li.
Bjo

Anônimo disse...

BOA NOITE MÔNICA! AQUI SÃO OS PAIS DA ELIANE.
ACHAMOS SEU TEXTO LINDO E ESTAMOS MUITO ORGULHOSOS PELA JÓIA QUE COM BASTANTE AMOR COLOCAMOS NESTE MUNDO.
VOCÊ ESTÁ DE PARABÉNS, POIS ESCREVE MUITO BEM, MAS O QUE MAIS CHAMOU NOSSA ATENÇÃO, FOI PELA ESCOLHA MUITO INTELIGENTE DA NOSSA ARTISTA
PLÁSTICA (ELIANE).
UMA BOA NOITE E ÓTIMA SEMANA! QUE DEUS TE ILUMINE PARA QUE CONTINUE ESCREVENDO LINDAMENTE!
ABRAÇOS DE EDSON,ELIZABETH E EUNICE(AVÓ).

Mônica disse...

Obrigada pelos comentários carinhosos. Estamos sempre aprendendo e crescendo. Entre um lado e outro mesmo... Abraços.

Postar um comentário

Compartilhe o que você pensa sobre o que acabou de ler! Ficarei feliz em podermos "conversar" um pouco!

Web Statistics