segunda-feira, junho 21, 2010

E esse aperto no coração?


Não sei se é exclusividade feminina, o fato é que nunca ouvi um homem dizendo que o coração está apertado. Mas eu falo do que sinto. Hoje, de causa desconhecida. E esse é o pior tipo de aperto, aquele cuja razão se desconhece.
De repente, penso na urgência de uma família em encontrar o corpo daquele ser querido que morreu. Há tantas outras urgências que desenvolvemos só pra ter uma evidência inquestionável do fato, do que foi feito de nossas vidas. Todos temos, em alguma medida, o legado de São Tomé, da história bíblica. Precisamos de provas irrefutáveis para seguir adiante, pra pensar novos caminhos, pra dar conta da morte do que ou quem quer que seja. Dificilmente, aceitamos o fluir, a sucessão de acontecimentos ou sentimentos. E aqui estou eu tentando explicar o aperto no coração, entender o seu significado, quando, talvez, o melhor fosse apenas sentir, sem se incomodar, e deixá-lo manifestar-se como quisesse até que desaparecesse. Sim, porque tudo desaparece um dia, acho eu! Inclusive cada um de nós, na vida como a concebemos.
Pode ser que seja o medo da morte que nos assombre, em todas as suas manifestações. Acredito que muito lá no passado nossos ancestrais tenham tido medo apenas da morte do corpo físico. Hoje, estendemos esse medo a tudo o que nos cerca. Tememos a morte de ciclos, amores, amizades, empregos... O medo justifca-se pelo completo desconhecimento do que está por vir. Ainda que a vindoura novidade seja positiva e carregada de bons presságios. Em jogos de cartomancia, por exemplo, o temido caixão de defunto não chega a ser uma carta negativa, pois aponta a morte de algo para a evolução ou o surgimento de novos eventos.
Tem que morrer pra germinar, é o tema de um outro texto que escrevi aqui, e, também, talvez por esse mesmo motivo, um dos links mais acessados por mecanismos de busca que acessam o blog. Como temos medo de deixar morrer, de desapergar, de confiar na existência de um fluxo de vida; resistimos. Deve ser por isso que o coração aperta e a gente fica sentindo essa força sem saber porque. Ou sem querer saber!

10 comentários:

Silvio Freire disse...

Não é exclusividade feminina, não. Hoje mesmo acordei assim. Talvez esteja no ar, faça parte do inconsciente coletivo, seja um aviso do Alto para o que nos espera em breve, seja isso o que for. Reflito um pouco, respiro fundo para desapertar e sigo em frente, deixando a mente rolar a idéia sozinha e quando estiver pronta mostrar para mim.

Helcio Maia disse...

Mônica,
basta ter coração, para que ele aperte, para que desperte angústias, incertezas, lá nas profundezas do sentir.
Choro de alegria, de tristeza, de saudade, de vontade...
Mas o aperto intransitivo, aquele que não se sabe o motivo, só que aperta, também independe de gênero, basta ter sensibilidade e abrir portas e janelas, por onde o tal aperto sairá.
Abraço carinhoso.

Silvio Freire disse...

Mônica,
Se você quer saber, já é noite e continua apertado, mas agora começo a entender os motivos, porque tem mais do que um. Creio que no meu caso está mais para "morrer pra germinar", no sentido de terminar para recomeçar. Minha vida tá 100% recomeço. E em alguns casos a transição não é fácil. Mas o seu texto faz bem...
Abraço.

Mônica disse...

Não acredito em coincidências. Acho q tudo na vida tem um porque. Então compartilho aqui uma msg q recebi hj, de uma pessoa muito querida, por conta desse aperto no coração. "Então, enquanto vc descobre que não há nada a temer, mantenha sua escrita, ela pode lhe ajudar a lidar com os momentos onde a alma fecha os olhos e tem a ilusão de caminhar no escuro."
Um grande abraço.
PS: Vcs me lembraram de que somos um só e que o coração alegra-se e angustia-se sem distinção de sexo.

Fabio Rocha disse...

Tenho esse aperto quase constante. Minha ansiedade é um absurdo... Melhora em algumas situações, tipo na aula... :)

Anônimo disse...

ontem senti um aperto como se o ar fosse reduzido, fiquei com medo pois parecia que aos poucos eu ficaria sem ar.agora to entendendo que possa ser de origem emocional, pois me sinto excluída no local de trabalho onde predominam as famosas panelinhas,mas oro constantemente a Deus p/ ter forças p/ suportar. obrigado por me ouvirem

Anônimo disse...

tenho esse aperto quando perdo uma psoa especial :(

Anônimo disse...

Isso faz parte do ser humano

Anônimo disse...

"Sabe que agora estou mais tranquila," rsrs
Pois sei que meu aperto é também normal!!
Não normal para voces.
Mas, sim para mim!!
Entendi que meu aperto não vai passar. Pois meu espirito está preso em meu corpo!!
E por isso!!!
Essa minha pressa de saber de tudo, querer entender tudo e se culpar por tudo..
Agora sei que vai doer, quando apertar novamente meu coração !!
Vou deixar acontecer ... Vou Viver o hoje intensamente e tentar me Freiar nessa minha ânsia de saber o que vai acontecer?
Para talvés me preparar rsrsr... bjooo adorei saber dos seus apertos tmbm
Silmara Behrend /sil2behrend@hotmail.com

Mônica disse...

Silmara, só hoje vi seu comentário. Não sei porque. Mas agradeço e vamos fluindo pela vida juntas! :)

Postar um comentário

Compartilhe o que você pensa sobre o que acabou de ler! Ficarei feliz em podermos "conversar" um pouco!

Web Statistics