segunda-feira, setembro 06, 2010

Eu, sim!

Perceber o quanto temos limitado nossa vida em suas diferentes áreas porque, inconscientemente, não acreditamos ser merecedores de coisas boas é só o primeiro passo para a mudança. Mas é o mais importante. A partir do momento em que nos damos conta de que as maravilhas do mundo estão ao nosso alcance, começa a batalha interior para atentar para as autossabotagens cotidianas. Como estou nesse processo, resolvi compartilhar o que tenho feito.

  • Amor próprio - Quem não gosta de si, não gosta de mais ninguém e perde a chance de viver uma vida mais feliz. Só através do amor próprio podemos perdoar nossas falhas inevitáveis e acreditar que, porque somos especiais, acabaremos por acertar mais na frente. Como desenvolver isso? Olhando muito pra dentro de si, reconhecendo-se com virtudes e defeitos. Também ajuda cercar-se de pessoas positivas que acreditam nelas mesmas e em você. O contrário também é verdadeiro. Se está procurando desenvolver sua autoconfiança, fuja de quem diz que a vida está uma droga, e vive a ressaltar defeitos e derrotas. Ela será a primeira a dizer-lhe que não deve confiar em você e nunca lhe dará muito crédito. Não poderá ajudar-lhe nessa empreitada.
  • Cara feia pro medo – O medo aparece em diferentes momentos e pra todo mundo. Ninguém o descarta. O melhor que se pode fazer é aprender a lidar com ele, sem permitir que ele seja paralisante. Reconhecendo-o, pode-se escolher entre permanecer com ele ou prosseguir, apesar dele. E, quando vamos em frente, ele desiste de nos assombrar e desaparece.
  • Conversar – Falar sobre o que se sente faz um bem enorme. Quando identificamos pessoas que compartilham dos nossos sentimentos, sentimo-nos mais fortes. A fantasia de que somos inferiores, cai por terra ao nos descobrirmos parte de um grupo maior. A força vem da ideia de que, se outros conseguem lidar com suas limitações, nós também podemos fazê-lo.
  • Descobrindo o caroço – Esse é o nome que eu dou para aquilo que me atrapalha, mas que eu não identifico de imediato. Todos temos algum caroço, que, muitas vezes, faz com que pareçamos estar numa situação limítrofes. Mas nada pode ser limitante para quem carrega dentro de si um potencial transformador. Portanto, quando em situações que produzem desconforto, o melhor que se tem a fazer é uma jornada ao centro de si mesmo. Descobrindo onde está o ponto de incômodo, indo tão fundo quanto se conseguir. Com a prática, conseguimos não só desfazer o caroço, mas também ter visões a respeito do caminho que devemos seguir.
  • Potencial criador – Lembro a todo instante de que tudo o que vivo e experimento é fruto das minhas escolhas. Eu creio que posso criar minha realidade e se não o faço como idealizei é porque ainda não me acredito capaz de alcançar aquele objetivo, então começo a trabalhar os meus pensamentos a respeito do que desejo.
  • Pedindo ajuda - Há situações em que simplesmente não conseguimos detectar o que nos assusta ou nos impede de seguir em frente. Ou ainda, detectando, persistimos em velhos hábito sem perceber que eles nos levam ao ponto de partida. Daí o sentimento de se andar em círculos. Nessa hora, o melhor que se tem a fazer é procurar ajuda. Amigos, terapeutas ou quem mais a intuição indicar. Quando estamos abertos, essa ajuda pode vir de onde menos se espera.
  • Agradecer – O Universo é abundante e generoso, mas muitas vezes não aceitamos suas ofertas. Aprendi a receber o que me chega com gratidão. Presentes nem sempre tem o embrulho que idealizamos, mas podem ser preciosos. Então, eu recebo, aceito e agradeço o que me chega, ainda que, aparentemente, não seja o que desejava.

5 comentários:

Anônimo disse...

Boa tarde Mônica!Que lindo!! nada a acresescentar.Adoro o que vc escreve! Concordo ,e partilho de suas visão sobre a vida! Deus abençoe e muitas inspirações!
Dirlene! Bjs

Eliane disse...

Boa tarde, querida Mônica! Como sempre, escrevendo lindamente, com a sensibilidade à flor da pele!
Todos nós somos merecedores de tudo que há de bom na vida, mas nem sempre, ou na maioria das vezes, não nos damos conta disso! O amor próprio é fundamental! Como disse Jesus: "Amai-vos uns aos outros como a ti mesmo".
Continue sempre querida escrevendo! Um dia, ainda lerei um livro seu! Fique com Deus. Beijos.
Eliane (www.corearte.com)

Mônica disse...

Meninas, adoro os comentários sinceros de vocês. Para mim, é como um sinal de que devo prosseguir! Obrigada! Bjs

Anônimo disse...

Olá Mônica, hj estou com um aperto no coração, então li seu comentário sobre o assunto e aproveitei p.conhecer outros... Parabéns!!!! Realmente vc é supersensível e usada por DEUS para ajudar o próximo. bj

Mônica disse...

Comentário tão lindo e eu não sei de quem vem! Mas agradeço e digo que espero mesmo que o que escrevo com o coração possa ser lido e compreendido por outros corações. Bj

Postar um comentário

Compartilhe o que você pensa sobre o que acabou de ler! Ficarei feliz em podermos "conversar" um pouco!

Web Statistics