domingo, outubro 17, 2010

Que a força esteja com você!

A frase ficou famosa em Guerra nas Estrelas, mas ela está em nosso dia a dia; a força está com todos nós. Sem nenhuma pretensão, afirmo: somos deuses ou, se soar melhor, centelhas divinas. Temos um poder ilimitado de curar-nos, de interromper velhos hábitos que não nos fazem bem, de atingirmos os objetivos mais complexos que traçamos para nós mesmos. Somos, sim, muito mais do que parecemos. O problema é que nem sempre acreditamos em nosso potencial. Desde muito pequenos, escutamos frases limitantes, advertências e conselhos capazes de impedir-nos alguma ousadia ou desatino. “Pra que correr riscos, meu bem? Mas vale um pássaro na mão que dois voando. Ninguém troca o certo pelo duvidoso.” Quem de nós nunca escutou frases semelhantes?
Eu escutei e, durante muito tempo, gravei-as e repeti para mim mesma. Até hoje, peço licença, como no início desse texto, para afirmar minhas crenças. Por favor, você me permite acreditar que eu sou parte de algo maravilhoso, dotada de um potencial inesgotável de realização? E se você me permitir, também lembrarei isso a você e a quem mais quiser ler esse texto.
Tenho certeza de que só nos falta acreditar, mesmo! Digo isso por experiência própria. Tenho experimentado e compartilhado mudanças em minha vida a partir da substituição de velhos padrões de crenças. E se não consigo mais é porque, com mais frequencia do que desejo, escorrego e me vejo enredada nas minhas crenças limitantes. E lá vou eu reclamar da vida, das impossibilidades e de perdas que não assimilo.
Por isso, eliminei a palavra “desistir” do meu caminho e, se choro hoje, sei que poderei rir amanhã. Essa alternância só depende de mim, exige esforço e persistência, mas está ao meu alcance. E eu quero cada vez mais. Há quem me olhe com desconfiança quando digo que busco a felicidade. Na realidade, eu sei que essa busca não me assegura lugar no paraíso, não me torna mais capaz ou mais forte do que ninguém, mas descobri que não existe prazer maior do que comemorar os sucessos cotidianos, frutos de esforços contínuos. E eles podem ser tão simples quanto o término de um livro, um papo com um filho, o início de uma dieta adiada há muito tempo ou um almoço com amigos queridos. Afinal, toda grande jornada começa com um primeiro passo, não é?

3 comentários:

Dagui disse...

Sempre com tanta luz!
Que a força esteja sempre contigo!
Boa semana!
Beijoss

Silvio Freire disse...

Tudo verdade...

Mônica disse...

Obrigada amigos. Escrevo para não me esquecer de que todos podemos, de fato, criar a nossa realidade! Um grande abraço!

Postar um comentário

Compartilhe o que você pensa sobre o que acabou de ler! Ficarei feliz em podermos "conversar" um pouco!

Web Statistics