domingo, dezembro 13, 2009

Relações e expectativas, sonhos e decepções

Demora um tempo (pra não dizer muito tempo) para aprender que as pessoas não são o que gostaríamos que fossem e que nós estamos longe de ser o que elas gostariam que fôssemos. Parece óbvio, mas não é. Tenho observado muito as pessoas e a mim mesma nesse último mês e estou quase certa de que a raiz da grande maioria dos problemas de relacionamento está nas expectativas criadas por um e outro, que nunca correspondem à realidade. Mesmo considerando que a realidade é relativa...
Vejo duas dificuldades importantes. A primeira, reside no reino da fantasia. E aqui, falo pelas mulheres. Qual de nós não sonha com o príncipe encantado nos arrebatando da torre onde nos encastelamos ou das garras da bruxa má? Está no insconsciente coletivo. De minha parte, já vi muita mulher bem resolvida, determinada, independente e inteligente deixando-se levar por histórias singelas, depois de jurar de pés juntos que jamais se deixariam enganar novamente. Não precisava aparecer o Richard Gere num cavalo branco, bastava um símbolo qualquer que detonasse aquela imagem em seu insconsciente para que ela esperasse que o próximo passo do sujeito trouxesse a salvação.
Enquanto o homem estava apenas agindo por instinto e desejo, a mulher estava sonhando e esse conflito de expectativas era mais do que suficiente para alavancar o afastamento dos dois. Sonhos desfeitos de um lado e, do outro, também decepção. Mas quem escreveu os contos de fadas? Não eram homens? Taí uma coisa que não entendo... Esse processo de construção do inconsciente feminino coletivo.
Muitas mulheres estão pedindo socorro, mas não sabem o que fazer quando chega a sonhada liberdade. Para a maioria, o sonho com o cavaleiro encantado faz parte de sua própria estrutura. Há muito o que desconstruir e desmistificar.
Nessa nova ordem social, penso que a segunda dificuldade é a de dialogar. O quanto todos poderíamos aprender se exercitássemos, desde os primeiros sinais de conflito, a arte da conversa, franca, aberta, honesta. Talvez não fôssemos bem-sucedidos da primeira vez, mas a simples tentativa faria de ambos os interlocutores pessoas mais preparadas para relacionamentos futuros. A cada tentativa, um novo aprendizado e um novo passo na direção da construção de um relacionamento mais satisfatório.
Mas poucas pessoas se dão a chance da exposição, que é dolorida e arriscada. A incompreensão e a ridicularização são riscos iminentes daquele que decide jogar com outras armas o jogo dos relacionamentos e visar o seu crescimento pessoal, acima do jogo da conquista e da sedução.


5 comentários:

Cristina disse...

Muito verdadeiro e lindo tudo isso q vc postou
beijoooooooooooooo

Cristina disse...

Muito verdadeiro e lindo tudo isso q vc postou
beijoooooooooooooo

Naira Lemos disse...

Querida, que post foi esse, caiu feito uma luva... Estou digerindo... rs
Há um conflito gde por aqui.
#stand by

Bjokas,
Naira

Fábio disse...

Monica, acho que os homens também sonham com sua "princesa encantada". A diferença, talvez, seja que falamos muito menos sobre isso do que vocês, mas a expectativa daquela mulher, ao mesmo tempo, fogosa e cuidadora, sempre disponível e paciente, permeia nossos sonhos mais íntimos, atrapalhando enormemente os relacionamentos fora do reino dos contos de fadas.

Anônimo disse...

gostei!!!

Postar um comentário

Compartilhe o que você pensa sobre o que acabou de ler! Ficarei feliz em podermos "conversar" um pouco!

Web Statistics