sexta-feira, março 23, 2012

Mudamos, todos!

Tudo muda o tempo todo, mas eu gostaria que você tivesse permanecido igual. Está certo que estou sempre procurando aceitar e entender a impermanência, viver de acordo com o fluir da vida, mas, mesmo assim, ainda lamento a sua mudança. Não posso dizer que seja fácil abrir mão daquilo que um dia me fez tão feliz. Para mim, ainda não é! A gente, sem perceber, apega-se a fases da vida e sai lamentando os seus movimentos mais naturais: o crescimento do filho, a morte da flor, o amor que se modificou, a amizade distante, o objeto perdido... Ninguém reclama da cura de uma doença, do amor que chegou, da puberdade anunciada, dos novos amigos. Tudo isso é bem-vindo. Só esquecemos de que o bom só surge exatamente porque nada é permanente. Ele também se vai. E até o que não parece tão bom tem uma razão de ser.
A vida tem um movimento tão particular e peculiar que aceitá-lo talvez seja o maior exercício de uma existência para a maioria de nós. Você mudou e eu, com certeza, também mudei. Mas é preciso distanciar-me de mim para que eu possa perceber. Só de longe consigo ver que, no fluxo da vida, também fiz meus movimentos. Afastei-me e aproximei-me de pessoas, desejei e repeli tantas outras, ganhei rugas e dores que não tinha, mas aprendi coisas de que sequer suspeitava ser capaz de saber.
Acompanho as estações com o meu corpo, com os meus humores e os dias ganham, cada um, cores que nunca tiveram antes. Se ainda não aceito que você tenha mudado, é só uma questão de tempo. Isso também passará, quando eu perceber que nossas linhas da vida cruzaram-se caprichosamente por obra do destino ou do que quer que seja que está acima da minha compreensão humana, e que, juntas, traçaram outras linhas, outros desenhos, que se modificarão com novos encontros, com as linhas de outras vidas. Essa “tessitura” sim, é permanente. Carregamos pela eternidade.

2 comentários:

Paulo Tamburro. disse...

Olá Mônica.

Sou seu mais novo seguidor.

Esta é a nossa improbabilidade confessa e absolutamente,sem solução:Impermanência.

Aproveitemos, o agora!

Tenho um blog de humor:HUMOR EM TEXTOS.

São mais de 2.000 amigos que me prestigiam e 170 crônicas de humor publicadas , além de outros textos.

Espero que você possa ser o próximo, a me dar a honra da sua presença.

Todos os blogues que ficam por lá registrados, eu também indico aos meus alunos universitários, pois é sempre bom ler, ler, ler...

Um abração carioca, minha conterrânea!

Mônica disse...

Obrigada, Paulo! Bacana, a sua produção! Um abraço pra vc!

Postar um comentário

Compartilhe o que você pensa sobre o que acabou de ler! Ficarei feliz em podermos "conversar" um pouco!

Web Statistics